Na Adega de Cantanhede reina o espumante

©Adega Cooperativa de Cantanhede

Fundada há 62 anos por 100 agricultores, a Adega de Cantanhede tem hoje 700 associados ativos e é o principal produtor da região demarcada da Bairrada, com a marca Marquês de Marialva. A maior aposta é na produção de espumantes, cujas caves são a grande atração do enoturismo desta adega cooperativa.

Aqui onde o ar é límpido e leve

©CM Guarda

Estamos na Guarda, onde o ar é límpido e leve, não fora a mais alta das cidades portuguesas, a beijar os 1.000 metros. No seu topo tem exatamente 1056 metros de altitude. Aproveitemos a catedral para fugirmos da inclemência do tempo, seja de inverno ou de verão.

O Liz, o castelo, a cidade e o menino do Lapedo

©CM Leiria

Está tão longe da do século XIX que Eça de Queiroz retratou como “um meio beato”. Leiria é hoje uma cidade pujante, moderna e jovem. E com muito para descobrir. Do castelo onde viveram reis aos areais atlânticos, passando por uma gruta onde foi encontrado um menino que mudou a forma como pensamos a pré-história.

Tudo o que Idanha-a-Nova tem

©Monica Andre de Portugal

Em terras de Idanha-a-Nova temos as aldeias históricas de Monsanto e Idanha-a-Velha, uma paisagem a um tempo rude e deslumbrante, o Parque Natural do Tejo Internacional, as termas de Monfortinho e os geomonumentos.

O vale glaciar do Zêzere

Manteigas, Serra da Estrela

Do topo da Serra da Estrela até cá abaixo, a Manteigas, o Vale Glaciar do Zêzere é vestígio dos tempos em que o gelo moldou a paisagem. Um dos mais importantes vales glaciares da Europa, o do Zêzere merece que o olhemos com atenção, que percorramos os seus caminhos, que nos deixemos impressionar pela sua grandeza.

As praias, o vidro e o pinhal

São Pedro de Moel, Marinha Grande

A praia da Vieira ou São Pedro de Moel têm em comum o mar e a gastronomia, mas enquanto a primeira é antiga praia de pescadores que continuam a marcar o ritmo, a segunda é uma das mais pitorescas da costa portuguesa, com um casario que denota a preferência já antiga como estância balnear. Têm outra coisa em comum, o pertencerem à Marinha Grande.

O xisto cor de terra de Gondramaz

Gondramaz, Miranda do Corvo

Em Gondramaz esperariamos uma aldeia escura por ser de xisto, mas o pedra aqui tem uma tonalidade própria, cor de terra, que lhe empresta uma alma muito própria. Nas terras de Miranda do Corvo, na vertente ocidental da Serra da Lousã, Gondramaz é uma aldeia viva.

A Lampantana e os invasores franceses

miradouro do Moinho da Sula, Mortágua

Nas terceiras invasões francesas, a batalha do Buçaco não travou o ímpeto do exército napoleónico mas foi fundamental para o desgastar. Os dois generais em contenda montaram os seus postos de comando em moinhos no território de Mortágua. Deste acontecimento histórico diz a tradição que ficou um prato que enche as medidas a quem demanda ao concelho: a Lampantana.

A história que se sente em Marialva

©CM Mêda

Subamos a Marialva, a aldeia histórica a poucos quilómetros de Mêda, e sintamos a história em cada pedra, em cada casa e a cada passo. A sua origem perde-se nos tempo, mas aqui as batalhas foram duras durante a reconquista e D. Afonso Henriques teve de a mandar repovoar.

Ir a banhos em Oliveira do Hospital

Oliveira do hospital

Aqui está uma das praias fluviais com Bandeira Azul do país, a praia de Alvoco das Várzeas, aldeia do concelho de Oliveira do Hospital, banhada pelas águas límpidas do rio que lhe dá o nome, o Alvoco. Praia de margens frondosas e vista bucólica, com a ponte medieval a rematar a paisagem, a praia de Alvoco das Várzeas é um tesouro à espera de ser descoberto.