As vacas nadadoras da Ponta do Topo

Na Calheta há que seguir junto à costa e visitar as fajãs que celebrizaram o concelho. Ou então, seguir por veredas e levadas, por um dos 17 trilhos que existem no concelho. E, um pouco por todo o lado, sentarmo-nos a uma mesa e pedir o queijo de São Jorge, produto em que não entram aditivos e que ainda hoje é feito como o saber de gerações o fez nascer.

Cada uma das fajãs da Calheta tem o seu encanto particular. Da Fajã Grande à Ponta do Topo, há que percorrer estes terrenos cultiváveis à beira mar, conhecer as suas gentes e cultura. E, chegados à Ponta do Topo, se for verão, pode assistir-se ao espetáculo das vacas a nadar até ao ilhéu fronteiro para pastarem.

Previous ArticleNext Article

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.