Aqui fala-se Barranquenho

Adeu’, bila de Barrancu´, Na é de ti q’ê m’alêmbru, É de quê ehtá dentru d’ela… Terra de tradições arreigadas, em Barrancos fale-se barranquenho, o dialeto que lhe é próprio. No extremo oriental do distrito de Beja, a vila alentejana soube fazer do seu isolamento força e a cultura própria das suas gentes é uma das razões para lá se ir.

Outra é o Castelo de Noudar, local mágico, sobranceiro ao território que aqui é acidentado e onde no vale serpenteiam as ribeiras da Múrtega e da Ardila, com o Parque Noudar mesmo ali ao lado. Vá-se também pela gastronomia, pelo presunto, com Denominação de Origem Protegida, é o seu ex-libris, mas – em sendo tempo – há que provar os espargos ou os cogumelos revoltos com ovos e os muitos enchidos que se devem comer assados.

https://youtu.be/3zJ2O2OVTDs

Previous ArticleNext Article

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.